Buscar por "cachaça"

78 resultados

Lista

Locais

Dose dupla de chope e cerveja

Botequim Restaurante - Botafogo 
Dose dupla de cerveja e chope nos rótulos Stella Artois (R$10), Therezópolis (R$22) e Original (R$15). A boa vale também para as caipis de vodka, cachaça ou saquê, além de aperol spritz, mojito, entre outros.
Terça a sexta, das 17h às 20h.

Dona Clara - Laranjeiras
Ponto especializado em hambúrgueres oferece cerveja Pilsen da Mistura Clássica em dobro. Quem pedir dois pint da NE India Pale Lager da Cervejaria Primata ganha um chope de 300ml. 
Quinta-feira, até as 20h.

Etta Bar - Botafogo
Happy-hour com dose dupla de chope Pilsen da Buda Beer. Somente na quarta, no mesmo horário, tem dobradinha de drinques com gim selecionados da carta, 
Quarta a sexta, das 17h às 20h. 
 
Fort Mohave - Botafogo
Bar de cervejas artesanais em Botafogo oferece dose dupla do chope próprio (foto).
Segunda a quarta, das 18h às 23h. 

Le Max - Botafogo
Hamburgueria tem happy-hour com dose dupla de chopes zero grau (R$9), Pilsen (R$ 9), Irish Red Antuerpia (R$ 12), IPA (R$ 15) e Hocus Pocus Magic Trap (R$15).
Segunda a Quinta, 18h às 20h.

Marchezinho Café - Leblon 
Happy-hour com dose dupla de chope artesanal Cevaderia (R$20) e jarra de clericot (R$60).
Quarta a sábado, 16h às 19h. 

The Bife - Barra da Tijuca
Casa de carnes oferece dose dupla de chope, caipirinha e caipivodka.
Terça a sexta, das 17h às 20h.
 

Dose dupla especial em novembro

Porto Frescatto - Barra da Tijuca 
Restaurante de frutos do mar na Barra da Tijuca tem dose dupla de drinques da casa, como o Yuzu Mule (R$26) e Perusian Mojito (R$22), e da cerveja Yela (R$14 long neck e R$ 22 - 600ml).
Terças, quartas e quintas, a partir das 19h.

Churrasqueira - Ipanema  
Restaurante de carnes comemora um ano em Ipanema com dose dupla de chope Antuérpia: Pilsen (R$12) e Witbier (R$10).
Segunda a sexta, das 16h às 21h. Sábados, domingos e feriados, de 18h às 21h.

Casa Momus - Lapa
Todos os dias de novembro tem caipirinha de cachaça Leblon em dose dupla (R$18 - foto).
Diariamente, das 17h às 20h.

Liceu Tapas & Vinhos - Botafogo
Casa inspirada na boemia portuguesa promove o Festival “Queijos, Vinhos e Paparicos”. São duas opções de tábuas de queijos variados, uma brasileira e outra holandesa. A promoção dose dupla vale para as garrafas de vinho do festival: quem pedir uma, ganha outra.
Diariamente, a partir das 17h.

Juarez Becoza, jornalista: Galeto Sat's

Autor da coluna Pé-sujo, publicada quinzenalmente no caderno Rio Show do jornal O Globo, Juarez Becoza tem muito quilômetros rodados nos botequins cariocas. Para tomar caipirinha, o jornalista gosta de estacionar o cotovelo no balcão do Galeto Sat's. 

"Voto na caipirinha de caju com limão e cachaça Coqueiro do Sat's (R$20) porque ela representa uma brasilidade única: a Coqueiro é de Paraty, uma das regiões de produção de cachaça mais tradicionais do Brasil. E o caju é, na minha opinião, o fruto mais brasileiro que existe. Era consumido (e disputado!) pelos índios muito antes de os portugueses chegarem aqui. E também é o fruto que melhor harmoniza com a cachaça, depois do próprio limão", justifica. 

Sérgio Rabello, dono do Galeto Sat's: caipirinha do Garoa Bar Lounge

Ícone da boemia carioca, o proprietário do Galeto Sat's, Sérgio Rabello, é cachaceiro dos bons. Prova disso é que suas duas casas, em Copacabana e Botafogo, oferecem mais de 300 rótulos da bebida, e claro, excelentes caipirinhas. Entendido do assunto, ele tem sua preferida no Rio. 

"A caipirinha do Garoa (bar de drinques no Leblon) é bem servida. Feita com cachaça Tellura, limão tahiti ou abacaxi, cortados no hora, isso é importante, e com bastante gelo", destaca Serjão. Custa R$ 25.

Top5 galetos do Rio para ir depois da praia




Jessica Sanchez, mixologista: caipirinha do Astor

A premiada bartender Jessica Sanchez quando não está preparando caipirinha no seu Vizinho Gastrobar (R$ 25)  - um dos melhores bares de drinques da cidade - gosta de apreciar o coquetel com vista para a praia de Ipanema, no Astor. 

"Pra mim, a melhor e mais clássica caipirinha do Rio é a do Astor (R$ 23 a R$ 29). É servida num copo grande, o que eu acho super digno, e  é feita como deve ser: mexida. E eles têm várias opções de cachaça. Ela vem sempre super equilibrada. É normal olhar para o balcão e ver o Paulo (bartender super antigo da casa) fazendo 10 de uma vez só. Super rápido, super preciso. Adoro sentar no balcão e assistir ele trabalhando. Sou fã", elogia Jessica.